O lucro dos CTT subiu 8,6% nos primeiros seis meses do ano, face a igual período de 2014, para 39,2 milhões de euros, anunciaram nesta quarta-feira os Correios de Portugal. Excluindo os rendimentos e gastos não recorrentes e considerando uma taxa de imposto sobre o rendimento teórica (nominal), o lucro subiu 21,8% para 44,6 milhões de euros, referem os CTT em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Os Correios de Portugal adiantam que os rendimentos operacionais subiram 3% para 367,1 milhões de euros, com as vendas e serviços prestados a subir 4,4% para 360,2 milhões de euros. Já em termos recorrentes, os rendimentos operacionais subiram 3,8%.

O resultado antes de impostos, juros, amortizações e depreciações (EBITDA) progrediu 2,4% no semestre para 70,4 milhões de euros, adianta a empresa liderada por Francisco de Lacerda.

O EBITDA recorrente subiu 14% para 75,5 milhões de euros, de acordo com o quadro dos resultados consolidados.

Os rendimentos do correio “confirmam a tendência e crescem 3,9%, em resultado da desaceleração da queda no tráfego e do aumento do preço médio de 4,1%, assim como o efeito cambial no correio internacional”, adianta.

O negócio Expresso e Encomendas registou um crescimento dos rendimentos de 1,8% com aumento de tráfego de 3%, impactado pelo foco na integração das redes em Portugal e reestruturação em curso em Espanha. Os serviços financeiros conseguiram uma subida de 18,2% dos rendimentos no período em análise.