Os emigrantes que hoje entram em Portugal pela fronteira de Vilar Formoso, no concelho de Almeida, estão a ser recebidos com uma campanha de segurança rodoviária que alerta para os cuidados que devem ter nas estradas nacionais.

A sensibilização dos condutores envolve a GNR, a Prevenção Rodoviária Portuguesa (PRP), a Infraestruturas de Portugal, a associação Cap Magellan, o jornal “Mundo Português”, entre outras entidades que marcam presença na principal fronteira terrestre nacional.

Os condutores que hoje chegam a Vilar Formoso são recebidos com palavras de boas-vindas e alertados para os perigos das viagens longas e para as precauções que devem ter ao volante.

A Cap Magellan, principal associação de jovens lusodescendentes de França, está a organizar pelo 13.º ano consecutivo a campanha de segurança rodoviária “Sécur’été”, dirigida aos portugueses e lusodescendentes residentes naquele país que se deslocam de carro a Portugal durante as férias de verão.

A presidente da associação, Anna Martins, disse à agência Lusa que, entre outros conselhos, é dito aos condutores que circulem “devagarinho” e que parem “de duas em duas horas” durante a viagem.

A responsável admite que a campanha rodoviária “Sécur’été” tem contribuído para a redução do número de acidentes que envolvem portugueses residentes no estrangeiro.

A Cap Magellan analisa a evolução do número de acidentes em França e em Portugal e tem notado “uma importante baixa”, disse.

O jornal “Mundo Português” aproveitou a ocasião para, em colaboração com a PRP, lançar a campanha de âmbito nacional “Circule pela direita nas estradas de Portugal”, que visa promover boas práticas de condução e reforçar a segurança.

“De forma cívica, pedagógica, incentivar o cidadão português que está quer, em Portugal, quer os turistas e os portugueses que vêm de férias a Portugal, daqui para a frente a respeitarem o código da estrada e circulando sempre na faixa da direita sempre que possível”, explicou Carlos Morais, da direção daquele jornal.

Segundo o responsável, os condutores são sensibilizados para que apenas só passem para as faixas da esquerda das vias em situações de ultrapassagem “ou em casos excecionais de mudança de circulação”.

A GNR, que este fim de semana intensificou o patrulhamento rodoviário na principal fronteira terrestre do país e nas principais vias de ligação, reconhece que a sensibilização dos condutores é “sempre importante”.

“A maior parte dos condutores são emigrantes que vêm dos vários países da Europa Central, fazem horas de condução muito longas e nunca é de mais salientar a importância de fazer as pausas durante a viagem para não colocarem em causa a vida dos que transportam, deles próprios e dos demais utentes da via”, disse à Lusa o alferes Ricardo Vieira, do Destacamento de Trânsito da GNR da Guarda.

A GNR estima que no fim de semana entrem no território nacional cerca de 39 mil veículos através da fronteira de Vilar Formoso.