O Governo foi responsável pela escolha da atual administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD), como tal, Marcelo Rebelo de Sousa, no habitual comentário de domingo no Jornal das 8 da TVI, considerou que ficou mal ao primeiro-ministro Pedro Passos Coelho criticar a administração em público.

“Se há problemas a resolver devem ser resolvidos noutro sítio. Não me parece uma boa ideia o primeiro-ministro estar a fazer comentários públicos, mesmo que tenha a razão”, disse o comentador.

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que a “Caixa é um banco público” e que “tem uma dimensão importante no sistema financeiro português”. Mais, “quem escolheu esta administração foi o Governo” e “depois houve uma remodelação da equipa feita novamente pelo Governo”. “Estamos a brincar com o fogo”, disse.

Passos Coelho poderá ter razões para descontentamento porque a “Caixa ainda não pagou um cêntimo do dinheiro que foi investido na sua recapitalização, mas não fica bem ao Governo, que é responsável pela administração da Caixa, nem contribui para a sanidade do sistema financeiro que o primeiro-ministro faça comentários destes em público”.

Se há alguém que tem o poder para mudar esta administração é o primeiro-ministro e o Governo, lembra Marcelo Rebelo de Sousa, mas sublinha que é “duvidoso” que o faça a dois meses das eleições.