Quatro migrantes com origem na África subsariana morreram este domingo afogados quando tentavam alcançar Ceuta a nado, informou o ministro marroquino do Interior, citado pelo ABC. No espaço de um ano já morreram 15 pessoas que tentavam chegar a Ceuta a nado, refere o Daily Star.

A Marinha Real marroquina resgatou os quatro cadáveres, assim como três companheiros ainda com vida, perto da região de Belyunech junto à costa norte de Ceuta, quando tentavam contornar a vedação marítima que separa Marrocos do território espanhol.

Localização aproximada do ponto onde foram encontrados os sete migrantes, entre Marrocos e Ceuta - Google Maps

Localização aproximada do ponto onde foram encontrados os sete migrantes, entre Marrocos e Ceuta – Google Maps

Por enquanto, ainda não se conhece a nacionalidade dos sete indivíduos, nem se teriam nadado desde a costa marroquina ou se eram náufragos de alguma embarcação ilegal.

Marrocos abriu um processo de regularização dos migrantes em 2014, o que permitiu a legalização de quase 30 mil pessoas, referiu o ABC. Ainda assim, um número considerável de migrantes subsarianos preferiu manter-se escondido nos bosques próximos de Melilla e Ceuta para tentar chegar às cidades espanholas.