O empresário Donald Trump, que é um dos candidatos à nomeação pelo partido Republicano para a corrida à presidência dos Estados Unidos, decidiu exigir uma indemnização de 10 milhões de dólares (cerca de 9 milhões de euros) ao chef espanhol José Andrés, após este se ter recusado a abrir um restaurante no seu hotel de luxo. A decisão do chef espanhol foi apresentada como um protesto contra os comentários “racistas” de Trump em relação aos imigrantes que chegam aos EUA, avança o jornal espanhol El País.

Trump justifica a indemnização como uma forma de se ver compensado pelos “danos causados” – e pelo custo de encontrar um chef substituto. José Andrés tomou a decisão de quebrar a relação comercial com Trump a 8 de julho, dia em que o magnata apresentou a sua candidatura e lançou polémica ao afirmar que muitos imigrantes mexicanos nos Estados Unidos eram delinquentes e violadores.

“Como um orgulhoso imigrante espanhol, e como cidadão americano recém-naturalizado, considero que todos os seres humanos merecem respeito, independentemente do seu estatuto migratório”, afirmou José Andrés ao El País. “Os recentes comentários desrespeitadores de Donald Trump sobre os imigrantes impossibilitam-me a mim e à minha empresa de seguir em frente com a abertura de um restaurante espanhol na propriedade de Trump”, rematou.