A desportista russa Natalia Molchanova está desaparecida há três dias, noticia o El País. A embarcação onde seguia a campeã mundial de imersão em apneia – a imersão sem recurso a material de auxílio, como botija de oxigénio – foi encontrada a uma milha da praia onde a russa de 53 anos se encontrava, a populosa Ses Illetes, em Formentera, uma das ilhas baleares espanholas.

Foram os colegas de profissão que deram o alerta, a meio da tarde de domingo. Natalia Molchanova tinha ido mergulhar com outras três pessoas a duas milhas da costa e não havia voltado. A equipa de Salvamento Marítimo foi informada, mas até ao momento nenhuma busca – que inclui robôs de última geração – trouxe pistas sobre o paradeiro da atleta.

Ao fim de três dias, crê-se que o corpo de Natalia Molchanova possa estar no fundo do mar à mercê das correntes e que acontecido algum acidente. Provavelmente não conseguiu suster a respiração ao emergir e poderá ter morrido afogada. A partir de agora, a Guarda Civil fica responsável por encontrar o corpo da atleta russa.

Natalia Molchanova amealhou 40 recordes mundiais ao longo da carreira. Um dos mais notáveis foi o facto de ter sido a primeira mulher a passar a marca dos 100 metros de profundidade em apneia, em setembro de 2009.