O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou acreditar na possibilidade de a Grécia concluir um acordo sobre o terceiro resgate com os credores ainda este mês, “de preferência, antes de dia 20”.

As negociações progridem de “forma satisfatória” nesse sentido, afirmou Jean-Claude Juncker, em entrevista à agência AFP.

“Todas as informações que tenho recebido apontam para um acordo este mês, preferencialmente antes de dia 20”, quando Atenas tem de reembolsar 3,4 mil milhões de euros ao Banco Central Europeu (BCE), assinalou.

E se não houver acordo até lá? “Então teremos de encontrar mais uma ronda de financiamento intercalar”, diz Juncker, referindo-se ao acordo obtido em julho para que o Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (MEEF), que se financia com as garantias do Orçamento Europeu, emprestasse à Grécia 7,2 mil milhões de euros para que Atenas pudesse pagar ao BCE e, também, ao FMI.

Sempre excluí o Grexit

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, garantiu, ainda, na entrevista à AFP, que sempre excluiu uma saída da Grécia da zona euro, ainda que Bruxelas tenha, por precaução, feito planos alternativos para a eventualidade de isso acontecer.

“Isto não significa que o quisesse, de modo algum, fiz tudo para o evitar”, disse Juncker, alertando para os riscos que poderiam existir caso houvesse um Grexit. “Se tivéssemos expulsado o país mais fraco, então os mercados financeiros iriam rapidamente farejar qual era o próximo”, afirmou Juncker, acrescentando: “Nunca conheci ninguém que pudesse, em detalhe, explicar-me de forma adequada quais seriam as consequências reais do Grexit“.