As chuvas torrenciais que caíram nos últimos dias na cidade de Buenos Aires obrigaram à retirada de 1.550 pessoas e causaram a morte de um menino, divulgou hoje o Comité de Emergência argentino.

Os bombeiros da localidade de Pilar encontraram hoje o corpo de Rodrigo, um menino de 11 anos, que quinta-feira caiu num riacho da cidade durante a tempestade, tendo sido arrastado pela corrente.

Segundo a agência noticiosa Telam, “854 pessoas foram retiradas da localidade de Pilar, 200 de Lujan e 104 de San Antonio de Areco”, conforme informação cedida pelo diretor provincial da Defesa Civil, Luciano Timerman.

O Ministério do Planeamento argentino tem equipas a trabalhar nas zonas afetadas, para “avaliar os danos nas estradas e rodovias e verificar o funcionamento do sistema elétrico”, indicou aquele organismo, em comunicado.

As fortes chuvas obrigaram à alteração dos locais de votação em pelo menos nove municípios da província, na véspera das primárias da Argentina, e também ao corte de algumas autoestradas e estradas nacionais.

Segundo as previsões meteorológicas, as chuvas intensas vão continuar até à próxima quarta-feira.

Entretanto, existem várias localidades, no noroeste e oeste argentino, que estão em alerta devido à previsão de ventos fortes.