Futuro

Carros voadores: o futuro chegou, eles (ainda) não

Henry Ford previu em 1940 que seria apenas uma questão de tempo até os carros voadores aparecerem no mercado. Enganou-se. 65 anos depois os automóveis continuam bem assentes no chão. Até quando?

Quem sofre diariamente na pele com o conceito de “hora de ponta” nas vias de acesso às principais cidades — ou praias, nesta altura do ano — do país já terá, por momentos, desejado que o veículo em que se desloca ganhasse asas. Mas a vontade de unir automóveis e aviões não se deve apenas à tormenta de certas migrações pendulares. Na verdade, essa vontade é quase tão antiga como ambos os meios de transporte — o primeiro pedido de patente para um carro voador terá surgido em 1910.

O site Mashable compilou algumas das tentativas do homem de criar os tão almejados carros voadores, frequentemente usados para ilustrar um futuro que, até ver, ainda não chegou. Fique a saber tudo — inclusive as novidades que vão surgindo neste campeonato — na fotogaleria.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Mar

Afirmar Portugal no Mar

Rui Nunes
135

Tal como nos séculos XV e XVI Portugal tem que despertar novamente para o mar. O mar como visão estratégica de longo prazo.

Governo

2019 no mundo e em Portugal

Inês Domingos

Vinte anos depois do calendário, passada a crise, 2019 é o ano em que política, social e economicamente entramos realmente no novo século. Este Governo está aflitivamente impreparado para o enfrentar.

Futuro

Recessão, crash, Brexit e regulação tecnológica?

José Crespo de Carvalho

É sabido que os fenómenos económicos são cíclicos. E o ciclo positivo já durou bastante mais que o normal. Por isso, e na dúvida, é preciso estar atento aos sinais de abrandamento que se multiplicam.

Crónica

O ano 2019 /premium

Paulo Tunhas

Vamos, pois, continuar a imaginar as mesmas coisas, mesmo que em perfeito divórcio da realidade. Não dá trabalho e não traz chatices. O resto é pouco importante. 2019 vai ser a cara chapada de 2018.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)