Mais de 845 militares do Exército ucraniano foram dados como desaparecidos em combate, após 16 meses de conflito armado no leste da Ucrânia, disse Irina Geraschenko, da delegação de Kiev no processo de paz de Minsk.

O número de militares do Exército ucraniano mortos ultrapassa os 1.700, enquanto 173 soldados foram feitos prisioneiros, segundo dados do Serviço de Segurança da Ucrânia, que informou, entretanto, que 2.852 militares foram libertados do cativeiro pelas forças pró-Moscovo.

Há dois dias, segundo a agência noticiosa Efe, o juiz militar da Ucrânia, Anatoli Matios, afirmou que as forças de Kiev perderam mais de meio milhar de militares, entre mortos e desaparecidos, no cerco há um ano à localidade de Ilovaisk.