É o segundo senador do PS a falar depois de Maria de Belém ter arrancado para as presidenciais. Depois de Manuel Alegre, Ferro Rodrigues falou ao Expresso para dizer que o partido se deve concentrar na batalha de outubro, ou seja, no apoio às eleições legislativas.

“O PS teria completa miopia se não percebesse isso e se se entretivesse nas próximas semanas a contabilizar apoios a candidaturas ou pré-candidaturas presidenciais. Até porque só depois dos resultados das legislativas o quadro ficará estabilizado”, disse ao Expresso na edição diária desta terça-feira (link para subscritores).

Ferro alinha no discurso oficial do partido, repetido pelo próprio secretário-geral. O anúncio formal de Maria de Belém aconteceu quando António Costa estava em direto na SIC e de pronto respondeu que o partido tinha definido um calendário – reforçando mais tarde que esse era um calendário do conhecimento de Maria de Belém – que passava pela escolha do candidato a apoiar apenas depois das eleições legislativas.

Entretanto, Maria de Belém conta com o apoio declarado do histórico socialista Manuel Alegre, ele próprio um ex-candidato presidencial que primeiro concorreu sem o apoio do PS e contra o candidato oficial, Mário Soares, e depois voltou a concorrer já com o apoio socialista.