O valor excessivo de multas por pequenos furtos em supermercados ingleses está a indignar os britânicos. Alguns utilizam ferramentas de crowdfunding para ajudar a pagar as quantias exigidas a quem “é obrigado a roubar para comer”.

Em menos de uma semana, duas mulheres foram multadas no Reino Unido com valores que rondam os 450 euros (315 libras) por terem roubado comida de supermercados. O primeiro caso ocorreu em Kidderminster, devido ao furto de uma barra de chocolate Mars, e o segundo teve lugar em South Derbyshire por uma tentativa de roubo de três garrafas de leite para bebé.

O dinheiro pedido às mulheres, que justificaram os “crimes” por falta de dinheiro e necessidade de se alimentarem a si e às suas famílias, é 438 vezes superior ao valor dos bens subtraídos. Louise Sewell, a culpada de roubar a barra de chocolate, diz que compreende a necessidade de ser punida e justifica o furto pois “estava com muita fome, sem dinheiro para comprar comida. Tirei o item mais barato que encontrei na loja”. A mulher não comia há dias, desde que o subsídio de alimentação lhe tinha sido retirado. Sewell é um dos muitos casos de ingleses a passar fome após os cortes nos benefícios sociais do primeiro-ministro inglês, David Cameron. 

Contudo, a justiça inglesa não aceitou a explicação. “Não é prontamente aceitável entrar um supermercado e roubar apenas por ter fome”, declarou o tribunal que apreciou o caso. As multas de pagamento compulsório por pequenos furtos foram introduzidas pelo antigo Secretário da Justiça Inglês, Chris Grayling. O objetivo era o de ajudar o autofinanciamento dos tribunais.

A organização de solidariedade social Howard League denuncia os valores cobrados como injustos: “Não há margem de manobra. Segundo a lei atual, os tribunais têm de impor esses valores sem variações”, explicou o respetivo presidente, Frances Crook, ao jornal Independent.

Justiça Social via crowdfunding

O reverendo Stuart Campbell ficou indignado com a situação de Sewell e começou uma campanha de crowdfunding (angariação de fundos) no site Indiegogo para a ajudar. A iniciativa, intitulada “A small gesture of solidarity” [“Um pequeno gesto de solidariedade”] tinha o objetivo de amealhar 700 euros para ajudar a mulher a cobrir as despesas e futuras compras no supermercado. De momento, a campanha já juntou cerca de 21.000 euros. Campbell diz que o dinheiro extra será doado a instituições sociais em Dumfries, na Escócia.

Ainda não foi criada uma página de crowdfunding para Janis Butans, a inglesa obrigada a pagar cerca de 425 euros por roubar as garrafas de leite, mas os comentários no artigo original do jornal Independent já revelam esse desejo.

Texto de Karla Pequenino, editado por João Cândido da Silva

Campanha de Crowdfunding

A campanha criada no site Indiegogo.