Mais de 1.700 imigrantes foram resgatados nas últimas horas, no Mar Mediterrâneo, na costa italiana, enquanto continua em marcha uma operação para localizar 23 barcos e as autoridades estimam que serão resgatados mais de 3.000 pessoas. A guarda costeira e a Marinha italiana informaram que receberam, desde a madrugada deste sábado, 23 pedidos de auxílio de 16 barcos semirrígidos e sete outras embarcações.

Durante a noite, 370 migrantes que iam numa embarcação, foram resgatados pela polícia italiana de fronteiras e foram dirigidos para o porto de Messina, na ilha da Sicília. A Marinha também informou o resgate de 939 pessoas, em duas embarcações à deriva e sobrelotadas, 432 num navio e 507, numa outra embarcação.

Na operação de resgate, que está a decorrer, participam dois navios de patrulha, quatro lanchas de Itália, assim como um navio norueguês, que está a participar na operação europeia de controlo de fronteiras, intitulada Tritão.

Até ao momento, foram resgatados 111 migrantes, que estavam numa lancha e se dirigiam para Lampedusa, e outros 322, localizados numa embarcação, tendo sido auxiliados pelo navio norueguês. As estimativas são de que cerca de 3.000 migrantes serão resgatados nas próximas horas, ao largo da costa italiana.