Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Fé, amor, coragem, liberdade, alegria. Estas são só algumas das palavras que podem ser encontradas em pedras, na rua, em vários cantos do mundo, incluindo Portugal. A elas juntam-se expressões motivacionais como “sê feliz”, “tu importas”, “tem paciência…” ou “olha para o lado positivo”.

O projeto que não deixa que palavras e frases de tamanha importância como estas sejam levadas pelo vento chama-se “Word Rocks”. A ideia surgiu quando Carol Monteiro, brasileira, passeava numa praia na Califórnia, onde vive. Durante o passeio, recolheu algumas pedras e decidiu escrever nelas palavras positivas. Depois espalhou-as pela casa, como estratégia para melhorar uma altura complicada da sua vida. Quando o filho António as encontrou, sugeriu que fizessem mais pedras iguais e as espalhassem pela cidade, para fazer outras pessoas felizes.

“O objetivo do projeto é espalhar amor e alegria num mundo tão carente de atitudes positivas. Além das pedras transmitirem solidez, acabam por ser usadas como [elementos de] decoração e inspiração”, explica Carol ao Observador.

O projeto que começou por ser de mãe e filho cresceu. Hoje há voluntários um pouco por todo o mundo que replicam a ideia e colocam pedras no caminho — neste caso, no bom sentido — de muitas outras pessoas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nos últimos quatro anos, só Carol e António pintaram em média três pedras por dia. O que significa que, no mínimo, 4380 pessoas já sorriram com as mensagens.

O entusiasmo de quem as encontra é partilhado através da hashtag #wordrocks através das redes onde o projeto é divulgado: Facebook, Instagram e Twitter.

Por vezes, há histórias que se prolongam e são contadas a Carol e António, através de e-mail. Uma das que receberam e mais recordam é a de Jayden: “Adoro a história do menino Jayden, que sonha ser arqueólogo como o Indiana Jones. Em outubro de 2011 encontrou uma pedra onde se lia “play” (brincar), num parque infantil.  Ficou tão fascinado que disse à mãe que iria encontrar outra. Algumas semanas depois, num supermercado a 13 quilómetros do parque, encontrou uma pedra com a palavra “faith” (fé). Nem preciso dizer como ficou de sorriso de orelha a orelha.”

Se ainda não encontrou nenhuma destas pedras, não desanime: reunimos uma galeria de imagens no início do artigo com algumas das que já alegraram caminhadas solitárias, passeios entre amigos e até corridas matinais para o trabalho.