O Consolata Museu, em Fátima, está a convidar os visitantes a escreverem mensagens ao papa Francisco que lhe serão entregues, em forma de toalha de grandes dimensões, em maio de 2017, por ocasião da visita ao santuário.

A iniciativa, em três telas de linho, instaladas na capela do Centro Missionário Allamano, durante o percurso do museu de arte sacra e etnologia, no distrito de Santarém, conta já com perto de um milhar de mensagens, de crianças e adultos, nacionais e estrangeiros.

“Papa és o maior”, “Benvindo a Portugal”, “Papa és um grande homem, Deus queira que sejas do Benfica” ou “SOS Venezuela” estão entre as frases que podem ser lidas nos painéis, nos quais há pedidos para que Francisco reze pelas famílias, não se esqueça dos doentes, se mantenha “justo e moderno” ou, apenas, para que “continue assim”.

Há também agradecimentos ao homem “capaz de abordar temas que todos têm medo de falar”, pela capacidade de ter aumentado a fé de alguém ou pelo que fez ao Brasil, quando o visitou, com um pedido de oração porque o país está a viver “tempos difíceis”.

À agência Lusa, o diretor do museu, Gonçalo Cardoso, explicou que a iniciativa partiu do Instituto Missionário da Consolata, proprietário do espaço, que quer “oferecer ao papa Francisco, em 2017, algo ligado à missão”.

“Este é um museu missionário, o papa Francisco tem reforçado o espírito evangelizador e missionário da Igreja e porque não os visitantes que percorrem as diferentes salas do museu terem esta oportunidade de transmitir uma mensagem”, adiantou Gonçalo Cardoso

As telas – para já três, mas que se irão multiplicar até maio de 2017 – “serão depois convertidas numa grande toalha, para simbolizar a mesa da partilha, do convívio e da partilha da mensagem da Igreja”.

Segundo o responsável, “há uma diversidade muito grande nas mensagens”, destacando a “proximidade e simpatia que as pessoas têm pelo papa Francisco”.

“Até, inclusivamente, demos conta de que há aqui uma mensagem ‘Gosto muito de ti Chico’, de uma criança que se identifica muito bem com o aspeto simpático e próximo do papa Francisco”, exemplificou, referindo que assim que as telas expostas estiverem preenchidas serão substituídas por outras.

Gonçalo Cardoso afirmou que a maior parte das mensagens é de portugueses e que também transmitem “o orgulho e o gosto que têm” em receber o papa em 2017 por ocasião do centenário das Aparições de Fátima.

“Benvindo a Portugal” e “Esperamos ansiosamente a sua vinda a Portugal, estamos a preparar a sua vinda a Fátima” estão entre as frases nas telas, onde também o sacerdote brasileiro Walfrido Knapik, de 59 anos, deixou uma frase para o papa Francisco.

“Realmente a Igreja estava a precisar de um papa assim, simples, humilde, com o seu testemunho de fé, de coragem e também de determinação. É um profeta dos tempos modernos e a mensagem que deixei para ele, é uma mensagem de alento, de esperança”, afirmou o padre que trabalha com a comunidade portuguesa emigrante em Zurique, na Suíça.