José Ribeiro e Castro, ex-líder do CDS e atualmente deputado, explicou ao Observador que aceitou participar na rentrée do PS para debater as suas “próprias ideias” ao lado de pessoas “respeitadas” como Alexandre Quintanilha, físico e cabeça de lista pelo Porto, e Helena Freitas, cabeça de lista por Coimbra e vice-reitora da Universidade. O centrista, que está de saída do Parlamento e da política ativa, rejeita que a participação no evento da JS tenha a ver com aproximações políticas.

“O tema do painel é Conhecimento é Futuro, e eu sou defensor do Estado social mas tenho ideias próprias sobre isso e não vou deixar de as defender. Vou debater, o que quer dizer que tenho as minhas ideias”, disse, acrescentando que é ”habitual” haver figuras políticas de diferentes quadrantes políticos a intervirem neste tipo de espaço, sobretudo por o painel ter uma “perspetiva geracional” e o público ser jovem.

O ex-presidente do CDS estará assim no acampamento da Juventude Socialista ao lado do cabeça de lista do PS no Porto, o físico Alexandre Quintanilha, e da vice-reitora da Universidade de Coimbra, Helena Freitas, também candidata socialista, a debater o estado da Educação em Portugal.

Esta não é, inclusive, a primeira vez que Ribeiro e Castro participa em debates deste tipo do PS, tendo já estado no hotel Altis a convite dos socialistas quando era eurodeputado para debater o “futuro da Europa”. Da mesma forma, na qualidade de presidente do CDS também chegou a convidar socialistas como Jaime Gama e António Vitorino, o primeiro numa cerimónia de homenagem a Amaro da Costa e o segundo numa conferência sobre a reforma da Constituição.

O secretário-geral do PS, António Costa, e o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schultz, participam na Festa da Juventude do acampamento, convertida em ‘rentrée’ política dos socialistas, em Santa Cruz, no concelho de Torres Vedras.

O PS volta assim ao modelo de ‘rentrée’ de anos anteriores, que foi interrompido pela criação da universidade de Évora e que no ano passado não se realizou devido à disputa interna pela liderança.

O ‘YES Summer Camp’ é um acampamento de jovens socialistas europeus a cuja organização a JS se candidatou e ganhou, acolhendo entre 300 a 400 jovens de toda a Europa, indicou à agência Lusa o secretário-geral da JS, João Torres, que prevê que tanto o número de não nacionais como o total de mil jovens possa ser ainda ultrapassado.

Em dezenas de painéis, a maioria em inglês, os jovens discutirão sobretudo o emprego e o estado social, distribuídos por tendas com o nome da fundadora do PS Maria Barroso, da marxista Rosa Luxemburgo, do escritor George Orwell e da estudante universitária turca assassinada este ano durante os protestos naquele país Ozgecan Aslan.

Um dos painéis vai reunir o antigo líder do CDS-PP José Ribeiro e Castro e o professor catedrático e cabeça de lista do PS pelo Porto, Alexandre Quintanilha, bem como a vice-reitora da Universidade de Coimbra e cabeça-de-lista socialista em Coimbra, Helena Freitas, e o investigador e candidato a deputado pelo Porto Tiago Brandão Rodrigues, para discutir o ensino superior e a investigação sob o tema “Conhecimento é futuro”.

Nas discussões do acampamento participarão também o antigo candidato presidencial Manuel Alegre, o ex-secretário-geral do PS Eduardo Ferro Rodrigues, o sociólogo e ministro do governo de Maria de Lurdes Pintassilgo Alfredo Bruto da Costa, a presidente da Assembleia Municipal de Lisboa e número três do PS por Lisboa, Helena Roseta, o diretor de campanha de António Costa, Duarte Cordeiro, e os eurodeputados Carlos Zorrinho, Maria João Rodrigues e Ana Gomes, entre outros.

“Estamos essencialmente focados na questão do emprego que é também para nós a causa das causas. Queremos discutir a questão do emprego através de três perspetivas: a necessidade de criação de mais postos de trabalho, a necessidade de melhores postos de trabalho, combatendo a precariedade, e utilizar a necessária criação de emprego como forma de estancar a emigração e fundamentalmente a emigração jovem, que é uma chaga da nossa sociedade”, afirmou João Torres.

Os jovens socialistas vão também centrar-se na discussão do “Estado Social e do modelo social”.

“Nós, na JS somos intransigentes na defesa do estado social, enquanto a direita quer privatizar a segurança social, a saúde, a educação e deu alguns passos nesse sentido nesta legislatura e outros passos adicionais com as declarações que tem feito recentemente no espirito de campanha eleitoral”, declarou.

A ‘rentrée’ socialista fica completa no domingo, com a intervenção do secretário-geral do PS, António Costa, num comício em Santo Tirso.