O Governo dos Estados Unidos anunciou hoje que vai deslocar F-22, caças invisíveis aos radares, para a Europa no âmbito do seu plano de apoio à NATO anunciado o ano passado após a intervenção russa na Ucrânia.

A secretária da Força Aérea, Deborah James, informou na segunda-feira, em conferência de imprensa, que o Pentágono vai deslocar pelo menos quatro caças de última geração.

Deborah James não especificou quando e para onde vão ser deslocados os F-22 por razões de segurança.

O envio daqueles caças é mais um passo dos Estados Unidos para cumprir a promessa de reforçar os seus aliados da NATO, especialmente na Europa Oriental, depois do apoio militar da Rússia aos separatistas da Ucrânia e a anexação da península da Crimeia.

Os Estados Unidos anunciaram em junho do ano passado o reforço do número de soldados e de material militar, assim como mais manobras conjuntas para demonstrar o seu compromisso com os seus aliados nas fronteiras orientais da NATO.

No passado mês de junho, os Estados Unidos anunciaram também o reforço das repúblicas bálticas com tanques e peças de artilharia, um dos movimentos mais importantes para fazer frente à Rússia desde a Guerra Fria.

Os caças F-22, com a última tecnologia antirradar, foram utilizados pela primeira vez em combate real nos bombardeamentos contra posições do grupo extremistas Estado Islâmico na Síria e no Iraque.