Já está! O Belenenses está de regresso às competições europeias e chega, pela primeira vez na sua história, à fase de grupos da Liga Europa. O empate a zero no Estádio do Restelo foi suficiente para que o clube da cruz de Cristo seguisse em frente na competição, uma vez que na primeira mão da eliminatória contra o Altach – o “carrasco” que eliminou o Vitória de Guimarães na ronda anterior – o Belenenses foi vencer à Áustria por 1-0.

Mas o jogo desta noite foi tudo menos um jogo fácil. O clube treinado por Ricardo Sá Pinto entrou sereno, tentou controlar o jogo, mas a verdade é que o avançado Ngwat-Mahop, o melhor jogador do lado austríaco, fez a cabeça em água à defesa do Belenenses, e só um inspirado Ventura, guarda-redes do clube lisboeta, evitou males maiores.

A ausência de Carlos Martins no meio-campo azul, ele que tem sido o maior destaque do Belenenses neste começo de temporada – foi decisivo, por exemplo, no jogo contra o Gotemburgo, na terceira pré-eliminatória da Liga Europa –, deixou o clube “órfão” de um líder em campo, e no meio-campo.

A última vez em que o Belenenses se qualificou para as competições europeias foi em 2007/2008. Na altura, no banco dos azuis do Restelo encontrava-se Jorge Jesus e o clube chegou à extinta Taça UEFA por via de ter disputado (e perdido, contra o Sporting) a final da Taça de Portugal da época anterior.

Acabou por ser eliminado, cedo, pelo Bayern de Munique, que venceu por 1-0 na Alemanha, e veio ao Restelo ganhar por 2-0. É a sétima vez na sua história que o Belenenses chega à Europa, agora com Sá Pinto.