Pelo menos 30 pessoas morreram e dezenas estão dadas como desaparecidas após o naufrágio de um barco que transportava cerca de 200 pessoas ao largo da Líbia, disse um oficial da guarda costeira Líbia.

“Até agora, recuperamos 30 corpos e resgatamos dezenas de pessoas, enquanto outras dezenas continuam desaparecidas, depois do naufrágio do barco ao largo da cidade de Zouara”, localizada a 160 quilómetros a oeste da capital da Líbia, Tripoli, afirmou o oficial.

Segundo a mesma fonte, as pessoas resgatadas e aqueles cujos corpos foram recuperados são provenientes de países africanos.

“Trabalhamos com recursos muito limitados, a maioria dos barcos que usamos são barcos de pesca que pedimos aos proprietários”, disse.

Desde o final do regime de Kadhafi em 2011, que provocou o caos no país, o número de saída de clandestinos para tentar alcançar a Europa não parou de aumentar.

A Líbia tem atualmente dois governos rivais, uma situação que facilita o trabalho dos contrabandistas.

O país está situado a cerca de 300 quilómetros da ilha italiana de Lampedusa, onde centenas de imigrantes de África ou de zonas de conflitos tentam chegar todas as semanas.