Os dois homens ocupantes da aeronave que caiu hoje ao início da tarde no rio Tejo, perto de Trafaria, no concelho de Almada, Setúbal, sofreram ferimentos leves, disseram fontes dos bombeiros e da Polícia Marítima (PM).

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal indicou à agência Lusa que os dois tripulantes da aeronave foram resgatados da água e assistidos no local, tendo posteriormente sido transportados para o Hospital Garcia de Orta, em Almada.

Segundo a fonte do CDOS, o alerta para a queda da aeronave perto da Cova do Vapor, junto aos silos da Trafaria, foi dado às 12:41.

O subchefe Osvaldo Borbinha, do Comando de Lisboa da Polícia Marítima (PM), indicou que os feridos são dois homens de 72 e 22 anos, acrescentando que as causas da queda da aeronave vão ser investigadas pelo Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves (GPIAA).

Segundo o subchefe Osvaldo Borbinha, a aeronave transportava uma manga publicitária.

O responsável da PM explicou que duas lanchas estão “a fazer o resguardo ao local da queda da aeronave, que se afundou a uma profundidade de quinze metros, a cerca de trinta metros da areia”, estando ainda em terra elementos da PM a dar apoio à ocorrência.

O subchefe Borbinha referiu ainda que um Grupo de Mergulho Forense da Polícia Marítima vai mergulhar e permitir, através de uma reportagem fotográfica e em vídeo, “avaliar as melhores condições para retirar a aeronave da água”.

No local, segundo a mesma fonte, está ainda, como “medida preventiva”, uma lancha da Administração do Porto de Lisboa, que “dispõe de meios de combate à poluição”.

Foram mobilizados para o local, de acordo com o CDOS, operacionais e meios dos Bombeiros Voluntários de Trafaria e da Polícia Marítima, uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER) do Hospital Garcia de Orta, e a GNR.