Onze pessoas morreram e 205 ficaram feridas na sequência do incêndio num complexo residencial para trabalhadores da companhia petrolífera da Saudi Aramco, no leste da Arábia Saudita, de acordo as últimas informações da defesa civil.

O incêndio começou hoje de manhã na cave do prédio de seis andares, que se localiza na cidade de Khobar, usado como parque de estacionamento e depósito de mobiliário, antes de se propagar aos outros andares, precisou a defesa civil no twitter.

Alguns dos feridos, de várias nacionalidades, estão “em estado crítico”, afirmava hoje de manhã a mesma fonte.

As autoridades referiram ainda que os moradores dos edifícios e torres próximas também foram evacuados, tendo diversos helicópteros participado nas operações de combate ao incêndio. As equipes de bombeiros “estão a vasculhar todas as torres para garantirem que não há pessoas lá dentro”, esclarece agora a mesma fonte.

As imagens colocadas no twitter pela defesa civil saudita mostravam colunas de fumo saindo pelas janelas dos andares.

Num comunicado, a companhia petrolífera Saudi Aramco confirmou de manhã o incêndio no prédio e adiantou que o imóvel estava cheio de pessoas e servia para alojar os seus funcionários. Além disso, referiu que foi aberto um inquérito para determinar as causas do sinistro. “O incidente está sob controlo e agora as operações de rescaldo estão em curso”, explicou a defesa civil no twitter.

A SaudiAramco é uma das maiores companhias petrolíferas do mundo ao nível da produção e exportação. Atualmente emprega 61.000 trabalhadores de diferentes nacionalidades.