A Associação Nacional dos Industriais de Ensino de Condução Automóvel (ANIECA) apresentou ao Governo e ao Instituto da Mobilidade e Transportes (IMT) um projeto da Universidade do Minho que apela à monitorização dos exames de condução com câmaras de vídeo dentro das viaturas, noticia o Jornal de Notícias na edição desta segunda-feira.

A portaria 185/2015, que prevê a monitorização dos exames, entra em vigor a 14 de setembro e o objetivo da ANIECA é que seja feita através de videovigilância. Segundo Fernando Santos, presidente da ANIECA, o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, “gostou da ideia” e adiantou que vai “pressionar” o organismo para que a medida entre em vigor até ao final do ano.

“Com este sistema, a decisão final será tomada quer pelo examinador quer pelo visionamento da prova, a cargo de uma outra equipa de peritos”, disse Fernando Santos.

Além dos exames de condução, a associação sugere que também os exames de código sejam monitorizados através de vídeo e que os alunos sejam identificadis por métodos biométricos. Objetivo: “travar a corrupção”. Fernando Santos adianta ter já os equipamentos de vídeo necessários para colocar nas salas e aguarda apenas decisão governamental.

A ANIECA reúne 95% das escolas do setor e já foi confrontada com três casos de alegada corrupção nos seus centros de exames.