Vinte e cinco minutos de caminhada por dia podem ser suficientes para acrescentar sete anos de vida. É o que sugerem os resultados obtidos pelos investigadores cardiologistas da Universidade de Saarland, na Alemanha, conta o Telegraph.

Durante um congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, os cientistas ainda desvendaram que o exercício físico regular e moderado pode reduzir para metade o risco de ataque cardíaco a partir dos cinquenta anos.

Este processo de “desaceleração do envelhecimento” foi investigado durante uma experiência que juntou 69 homens e mulheres entre os trinta e os sessenta anos que nunca tinham praticado exercício físico regular, mas que eram saudáveis, explica o Independent. Todos foram inseridos num programa desportivo e as análises ao sangue  revelaram que as mudanças já eram visíveis no corpo ao fim de seis meses.

Além disso, ajuda na felicidade. “É um anti-depressivo, melhora as funções cognitivas e há evidências de que pode retardar o início da demência”, explica Sanjay Sharma ao Daily Mail. Ainda assim, pessoas com problemas de coração não devem correr, “mas ates andar até ao ponto de ainda conseguirem falar, mas não forem capazes de cantar”, descreveram os cientistas no congresso.