O nigeriano Segun Odegbami, antigo jogador da seleção daquele país africano, é o mais recente candidato a presidente da FIFA, nas eleições em que se vai escolher o sucessor de Sepp Blatter.

Segundo noticiou esta terça-feira a agência de notícias AFP, Odegbami diz que avança para “restaurar a confiança e integridade da organização e das suas atividades”, depois do que classifica ser “o pior escândalo dos 111 anos de existência da FIFA”.

Odegbami avança, em princípio, contra o francês Michel Platini, que preside à UEFA, e o milionário sul-coreano Chung mong-Joon, podendo aparecer ainda outros nomes para o lugar de presidente da FIFA, já que o prazo de candidatura só termina a 26 de outubro, ou seja quatro meses antes do congresso eleitoral.

O candidato nigeriano, de 63 anos, foi um dos melhores jogadores africanos da década de 70, liderando a seleção que conquistou a primeira CAN da Nigéria, em 1976. Em 46 jogos pela seleção, marcou 23 golos.

Nas anteriores eleições, a 29 de maio, o português Luís Figo, o mais internacional ‘AA’ dos jogadores lusos (127 jogos), foi candidato – contra Blatter, que venceu -, mas acabou por desistir antes do ato eleitoral.