Os três arguidos, acusados do crime de explosão de um prédio em Setúbal, foram absolvidos de negligência, avança a TVI24. Os acusados eram técnicos das firmas Ecatotalinspe, Gasfomento e Setgás.

A explosão, ocorrida a 22 de novembro de 2007, aconteceu no prédio n.º 13 da Praceta Afonso Paiva, alegadamente devido à abertura indevida de uma válvula e de uma torneira segurança do 11.º C, obrigou ao realojamento de 48 famílias durante 17 meses, provocou danos significativos no prédio e outros imóveis vizinhos, destruiu 14 viaturas e fez estragos em mais de uma centena.

Os técnicos foram acusados de comportamento negligente enquanto procediam a testes de verificação de uma conduta, para mudança de gás propano para gás natural. Contundo, o Ministério Público acabou por defender a absolvição dos três arguidos devido a algumas dúvidas que surgiram durante o julgamento.

Segundo explica a TVI24, surgiu a suspeita de que o proprietário do 11ºC terá retirado um fogão do apartamento sem a apropriada selagem dos tubos de abastecimento de gás.