O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) vai discutir uma resolução sobre a crise dos refugiados que atravessam o Mediterrâneo para chegar à Europa, disse na quarta-feira o representante russo.

O embaixador Vitaly Churkin afirmou que esta medida “poderia ser” adotada este mês durante a presidência russa deste órgão, que integra 15 membros.O novo texto seria diferente do projeto de resolução anterior que teria autorizado uma força naval europeia a atacar os traficantes de pessoas que operam nas águas territoriais líbias.

Churkin disse que a nova resolução iria considerar a ação no mar alto, fora das águas territoriais líbias. O embaixador russo não deu detalhes, mas outras fontes diplomáticas adiantaram que a medida trabalhada pelos britânicos iria autorizar a apreensão em águas internacionais de barcos operados por traficantes de refugiados.

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, tinha-se deslocado ao Conselho de Segurança em maio para solicitar o apoio da ONU ao plano europeu para confrontar a crise dos refugiados usando a força militar contra os traficantes. Mas o texto solicitava a aprovação do governo líbio, mas, devido ao tumulto político no país, o governo líbio que a comunidade internacional reconhece não controla a faixa costeira.

Mais de 350 mil pessoas arriscaram as suas vidas para atravessar o Mediterrâneo este ano, segundo a Organização Internacional das Migrações, uma subida acentuada em relação a 2014, quando a travessia perigosa foi feita por 219 refugiados.