Nasceu no rescaldo da Segunda Guerra Mundial, a 24 de outubro de 1945, e atualmente promove o diálogo entre os 193 países membros. Na sua história contam-se inumeras missões de manutenção de paz em varias partes do mundo, desde a Guerra do Golfo à Guerra Civil no Camboja. A Organização das Nações Unidas está quase a celebrar 70 anos de existência e, para celebrar, promove em Lisboa uma exposição com fotografias que fazem parte da sua história. Que é o mesmo que dizer da história da humanidade.

A exposição, que inaugura esta sexta-feira, às 19h00, na Galeria Municipal Torreão Nascente da Cordoaria Nacional, reúne fotografias tiradas por fotógrafos como Peter Magubane, John Isaac e Eskinder Debebe.

Mas também há cartazes feitos para campanhas da ONU, incluindo alguns criados por artistas como Joan Miró, Jean-Michel Folon, Hans Erni, Marc Chagall, Keith Haring, Oswaldo Guayasamín, Cristobal Gabarron e nomes lendários da pop art, como Victor Vasarely e Robert Rauschenberg.

unesco-joan-miro

Poster desenhado pelo artista catalão Joan Miró, em 1978

“Estas fotografias e cartazes maravilhosos permitem mostrar ao mundo o que foi realizado pelas Nações Unidas. Vemos nelas as forças de paz da ONU, os trabalhadores de projetos de desenvolvimento e de campanhas humanitárias, os defensores dos direitos humanos a ajudarem que mais precisa. À medida que avançamos na exposição, as décadas passam, o preto-e-branco passa a cores e os cenários mudam – mas o espírito de solidariedade nunca se desvanece.”, disse Ban Ki-moon, numa mensagem disponível na página do Centro Regional de Informação das Nações Unidas.

Depois de inaugurada em Nova Iorque, no final de 2013, com o nome “UNEARTH”, passou por Haia (Holanda), Verdun (França) e tem em Lisboa, sob o nome “A ONU em imagens – 70 anos de História”, a quarta etapa de uma digressão que continuará por vários centros de arte e galerias do mundo. Na Cordoaia Nacional pode ser visitada gratuitamente até 27 de setembro, de terça-feira a domingo das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.