Os Emiratos Árabes Unidos foram o principal destino da exportação diamantífera angolana em julho, com uma quota de 95% dos 850.519 quilates de diamantes brutos vendidos por Angola, segundo dados do Ministério da Geologia e Minas.

De acordo com a mesma informação, a que a Lusa teve acesso, a exportação de diamantes por Angola rendeu em julho mais de 113,5 milhões de dólares (102 milhões de euros), uma quebra de quase 30% face ao mês de junho, mas um aumento de 18% face ao mesmo mês de 2014.

Os Emiratos Árabes Unidos foram o principal destino dos diamantes brutos vendidos por Angola, com 95% do total exportado em julho, seguindo-se Hong Kong (3%), Israel (1%) e Bélgica (1%).

A produção angolana de diamantes cifrou-se, ainda no mesmo mês, em 865 mil quilates, avaliada em 115,4 milhões de dólares (103 milhões de euros), traduzindo-se num aumento em termos de volume e de valor, respetivamente, de 15,6 e 24,2%.

“Este registo deveu-se, por um lado, ao aumento da produção da mina de Catoca, em 3,83%, por outro, à acumulação da comercialização dos diamantes da classe dos finos que normalmente ocorre de dois em dois meses”, explica a mesma informação do ministério da Geologia e Minas.

Depois do petróleo, os diamantes são o principal produto de exportação de Angola, país que está entre os cinco principais produtores mundiais.

Em todo o ano de 2014, Angola arrecadou cerca de 10 mil milhões de kwanzas (71,5 milhões de euros) só com impostos sobre a venda, no total, de 8,6 milhões de quilates, por 1.274 milhões de dólares (1,14 mil milhões de euros).