Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE) comprometeram-se hoje a reforçar a cooperação para responder à crise dos refugiados, num acordo que inclui a proteção dos direitos humanos e o aumento do apoio financeiro a países africanos.

“Acabou o jogo de passar a culpa para os outros. Agora é hora de tomar medidas”, disse hoje a chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini, no final de dois dias de reuniões informais dos ministros do Negócios Estrangeiros, que teve como tema exclusivo a questão das migrações e a situação dos refugiados.

As 28 nações da UE estavam bastante divididas sobre o que fazer em relação aos fluxos de migrantes, a maior parte pessoas que abandonaram os seus países para fugir aos conflitos que grassam no Médio Oriente e Norte de África.