O futebolista Gerard Piqué, defesa do FC Barcelona, disse que abandonar a seleção espanhola seria “a última coisa” que faria, pois estaria a dar razão às pessoas que o assobiaram em dois jogos internacionais.

“Enquanto o ‘mister’ tiver confiança em mim, continuarei” na seleção, disse Piqué em conferência de imprensa, em reação aos assobios que recebeu no jogo particular com a Costa Rica (2-1), em León, e com a Eslováquia (2-0), em Oviedo, de qualificação para o Europeu de 2016.

O defesa central observou que as pessoas que o assobiam por se ter manifestado publicamente a favor da independência da Catalunha não têm razão, porque o seu “comprometimento com a seleção espanhola está acima de qualquer dúvida”.

Piqué disse que não se arrepende de nada que tenha dito ou feito e reafirmou que gostaria que o Real Madrid, grande rival do campeão espanhol e europeu, “perdesse sempre”, pois ama o Barcelona “acima de tudo”.