Uma das celebridades chinesas mais badalada das redes sociais, Guo Meimei, foi sentenciada a 5 anos de prisão e a pagar uma multa no valor de quase 7.000 euros (50.000 yuan), na passada quinta-feira, por gerir um antro ilegal de jogos de azar. Ficou conhecida em 2011, pela ostentação de um estilo de vida extravagante online, que incluía carros de luxo e namorados vistosos. Ao mesmo tempo, Meimei dizia trabalhar para uma empresa filiada com a Cruz Vermelha quando, na verdade, estava a gerir casinos ilegalmente.

Num país em que quase todos os jogos de azar estão proibidos, como refere o La Vanguardia, Guo Meimei e Zhao Xiaolai, outro suspeito envolvido no caso que foi sentenciado a dois anos de prisão e a uma multa de cerca de 2.700 euros, foram considerados culpados organizar jogos de pôquer e outras apostas ilícitas.

Segundo a BBC, que cita a agência noticiosa Xinhua, Guo Meimei disse não ser culpada, embora tenha admitido participar em jogos de azar. A celebridade chinesa, na sua declaração final, disse saber que não devia ter participado em jogos do azar, mas considera que as suas “ações não constituíam um crime”. Meimei pediu clemência, afirmando que não tinha “conhecimento legal” na altura em que os crimes ocorreram.

Em agosto, depois de presa, confessou à televisão uma vida de jogo ilegal e de prostituição que fez capas na imprensa chinesa. Na altura, a conta que mantinha na rede social ‘Weibo’ tinha quase dois milhões de seguidores. Acabaram por ser os seus posts descuidados que alertaram a polícia.