As operações de resgate continuam esta sexta-feira no Japão, atingido por fortes inundações desde quinta-feira, que causaram, pelo menos, 22 desaparecidos, um morto e 27 feridos, segundo as autoridades locais.

As cheias foram causadas pelo tufão Etau, que originou um volume de chuvas recorde no centro e este do país, causando deslizamentos de terras e transbordo dos rios, incluindo o Kinugawa.

A localidade de Joso, na prefeitura de Ibaraki, a cerca de 55 quilómetros de Tóquio, foi das mais duramente atingidas, onde o rio transbordou do curso pela primeira vez em 66 anos e inundou uma zona habitada de 32 quilómetros quadrados.

Pelo menos 22 pessoas estão desaparecidas desde quinta-feira, segundo informações do presidente da câmara de Joso, Toru Takasugi.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Registou-se também um morto na prefeitura de Tochigi, e 27 feridos, incluindo quatro graves, e mais de 1.400 edifícios inundados ou danificados, segundo os bombeiros.

Cerca de 10.000 pessoas continuam deslocadas de Ibaraki devido às inundações.