O Ministério Público já concluiu o interrogatório a Miguel Macedo, que teve início no dia 8 de setembro, anunciou esta sexta-feira a Procuradoria-Geral da República.

Macedo, que esteve a ser interrogado no caso vistos Gold, ficará sujeito à medida de coação de termo de identidade e residência. O ex-ministro, que se demitiu do cargo em novembro do ano passado devido a este caso, está indiciado por factos suscetíveis de integrarem os crimes de prevaricação e de tráfico de influência.

Miguel Macedo compareceu perante o Ministério Público na terça-feira, mas interrogatório foi interrompido por volta das 21h, altura em que o ex-ministro da Administração Interna abandonou as instalações da Rua Vale do Pereiro, em Lisboa. O inquérito, que decorre no Departamento Central de Investigação e Ação Penal, encontra-se em segredo de justiça.