O selecionador alemão de futebol, Joachim Löw, doou no sábado os 25 mil euros anexos ao troféu Pirâmide de Ouro, prémio de carreira desportiva, para ajudar os refugiados que chegam diariamente à Alemanha.

“O nosso dever é ajudar quem precisa e, como campeões do mundo, podemos acolher os refugiados como fizemos com os adeptos do futebol que nos visitaram no Mundial2006”, afirmou o selecionador alemão, que conduziu os germânicos ao título Mundial em 2014, no Brasil.

Joachim Löw, de 55 anos e que vai ser o ‘rosto’ da candidatura de Hamburgo à organização dos Jogos Olímpicos de 2024, junta-se assim à corrente de apoio do futebol aos migrantes.

Perto de 365.000 migrantes e refugiados atravessaram o Mediterrâneo desde janeiro e mais de 2.700 morreram, de acordo com os dados divulgados pela Organização Internacional para as Migrações.

Mais de 245.000 chegaram à Grécia e mais de 116.000 à Itália.