Pelo menos 15 militantes islamitas foram mortos e sete locais usados como base foram destruídos em ataques aéreos levados a cabo numa região tribal no Paquistão, na fronteia com o Afeganistão, informaram hoje militares.

Os ataques aéreos foram realizados no domingo em Shawalm, no Wazaristão do Norte, onde o exército começou uma ofensiva em junho do ano passado contra bases dos talibãs e da Al-Qaida.

“Quinze terroristas foram mortos e sete dos seus esconderijos destruídos em Shawal hoje [domingo] na sequência de ataques aéreos”, indica um comunicado emitido na noite de domingo e citado pela agência noticiosa AFP.

O número de vítimas não pode ser confirmada de forma independente, uma vez que se trata de uma área remota fora do alcance dos jornalistas, escreveu hoje a AFP.

O Paquistão iniciou uma batalha a nível interno contra os rebeldes islamitas em 2004, a seguir à invasão do vizinho Afeganistão pelos Estados Unidos em 2001, que levou militantes a atravessarem a fronteira.

Responsáveis governamentais afirmam que mais de 3.500 militantes foram mortos desde que a ofensiva foi lançada no ano passado.