Os trabalhadores da Soflusa realizam hoje e na terça-feira uma greve parcial que vai afetar as ligações fluviais entre o Barreiro e o Terreiro do Paço, em Lisboa, sobretudo nas horas “de ponta”.

A paralisação, de três horas por turno, vai afetar, em especial, as horas de ponta no período da manhã e da tarde.

A administração da empresa revelou que serão realizadas duas carreiras no sentido Barreiro/Lisboa, às 05h15 e 06h15, com as ligações a estarem paradas até às 10h30, tendo por base a decisão do tribunal arbitral do Conselho Económico e Social (CES).

No período da tarde, as ligações vão parar pelas 17h30 e apenas vão ser retomadas pelas 21h45.

No sentido Lisboa/Barreiro também se vão realizar duas carreiras consideradas como serviços mínimos, às 05h45 e às 06h40. As ligações serão depois retomadas pelas 10h55.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No período da tarde, os barcos vão parar entre as 18h00 e as 22h15.

“A principal razão desta greve é exigência da revisão da massa salarial e, também, a discriminação que a administração tem estado a fazer em relação aos outros funcionários da empresa, quando aumentaram [os rendimentos] dos cargos médios e superiores, em valores que chegaram aos 2.500 euros”, referiu Carlos Costa, do Sindicato dos Transportes Fluviais Costeiros e Marinha Mercante, afeto à Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS).

A Soflusa, integrada na Transportes de Lisboa, juntamente com o Metro, Carris e Transtejo, tem cerca de 170 trabalhadores.