Abdullah Kurdi, pai de Aylan – a criança síria encontrada morta numa praia da Turquia – seria quem manobrava o barco em que viajavam no momento do naufrágio, afirmam outros passageiros que também seguiam na embarcação, de acordo com o “El Correo“.

Esta nova versão dos acontecimentos contradiz aquilo que Abdullah Kurdi havia dito sobre o naufrágio, quando declarou que era outra pessoa que estava ao leme do barco quando ocorreu a tragédia.

Aylan Kurdi

Aylan Kurdi

“A história que ele contou era falsa. Eu não sei o que o levou a mentir, talvez medo (…), mas ele era o motorista desde o início, até que o barco afundou”, disse Ahmed Hadi Jawwad, um dos ocupantes do barco, à Reuters.

Jawwad e a mulher estavam no barco quando afundou, e na tragédia perderam os seus dois filhos, de 11 anos e 9 anos.

Kurdi culpa o contrabandista turco pelo acidente, mas alguns passageiros dizem que foi o sírio que planeou com os contrabandistas a viagem, além de ir ao leme do barco, desde o início da viagem até ao naufrágio.

migrant-child-dead-beach-turkey (1)