A Bulgária tem condições para receber até mais 1.200 refugiados do Médio Oriente no âmbito de um sistema europeu de quotas de distribuição, declarou o primeiro-ministro do país balcânico, Boiko Borisov.

Assim, a Bulgária demonstraria “solidariedade com o problema dos imigrantes que a Europa atualmente enfrenta”, referiu em declarações aos media.

Segundo os dados da Agência estatal para os refugiados da Bulgária, desde janeiro quase 10 mil pessoas pediram asilo no país e que prevê-se que até ao final de 2015 cheguem ainda mais 3.000.

Os requerentes de asilo da Bulgária provêm na sua maioria da Síria e Iraque. Atualmente, nos seis centros de acolhimento na Bulgária encontram-se alojadas cerca de 4.000 pessoas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Bulgária aumentou nos últimos dias o estado de alerta na fronteira com a Turquia, em parte protegida por um “muro de segurança”, e anunciou a detenção de numerosos traficantes de pessoas.

O parlamento búlgaro decidiu endurecer as penas pro tráfico de pessoas, com um novo máximo de dez anos de prisão e multas até 15 mil euros.

Nos próximos dias serão ainda enviados até 1.000 soldados para a fronteira com a Turquia.