O Chelsea regressou hoje às vitórias na Liga inglesa de futebol, ao receber e vencer o Arsenal na sexta jornada da prova por 2-0, subindo provisoriamente ao 10.º lugar, a oito pontos do líder Manchester City.

Depois de um mau arranque de campeonato, o conjunto orientado pelo português José Mourinho não podia correr o risco de ceder mais terreno, ainda para mais frente a um adversário direto na corrida pelo título, num triunfo definido apenas na segunda parte e num jogo em que o Arsenal terminou com nove elementos.

A equipa do francês Arsene Wenger ficou reduzida a 10 unidades no final da primeira parte, quando o defesa brasileiro Gabriel Paulista se envolveu em quezílias com Diego Costa e acabou exulso. O árbitro do encontro também podia ter expulsado o jogador espanhol do Chelsea, que mereceria pelo menos o segundo cartão amarelo, por ter provocado em diversos momentos o seu adversário.

Em desvantagem numérica em campo, os ‘gunners’ viram a situação complicar-se aos 53 minutos, quando o defesa-central francês Kurt Zouma inaugurou o marcador, e ficaram ainda mais fragilizados quando Santi Cazorla, aos 79, foi igualmente expulso por ter sido admoestado com segundo amarelo.

Com o adversário sem grande capacidade de resposta, o Chelsea chegou aos 2-0 aos 90+1, atraves do belga Eden Hazard, cujo remate ainda sofreu um desvio num defesa contrário.

A vitória permite à equipa de José Mourinho ‘respirar’ um pouco mais no campeonato, subindo provisoriamente ao 10.º lugar e encurtando para oito pontos a desvantagem para o City, que pode repor a mesma em 11 pontos, caso vença hoje na receção ao West Ham United, enquanto a distância para o Arsenal, agora quarto, pode subir para oito pontos.