A Hungria acusou hoje a Croácia de ajudar os refugiados oriundos do Médio Oriente a atravessar as suas fronteiras ilegalmente, depois de o regime de Budapeste ter fechado as suas fronteiras para impedir a entrada de mais refugiados no país.

Segundo o porta-voz do Governo, Zoltan Kovacs, um comboio que transportava cerca de mil imigrantes e uma escolta de 40 polícias croatas atravessou território húngaro na sexta-feira sem permissão.

“Isto é uma violação da lei internacional e consideramos este ato completamente ilegal”, disse o responsável, citado pela agência noticiosa francesa AFP.

As autoridades húngaras tomaram o controlo do comboio numa estação já seis quilómetros dentro do país, e a polícia croata a bordo foi desarmada.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os polícias foram deportados para a Croácia e o maquinista encontra-se agora detido.

Os refugiados ficarão em território húngaro, pelo menos para já, com o Governo a garantir que vai-lhes dar comida, assistência médica e um teto.

A Hungria fechou as suas fronteiras e aprovou uma lei que prevê penas de prisão até 5 anos para as pessoas que entrarem ilegalmente no país.