“Não queremos ficar presos ao morango e chocolate, gostamos de inovar e esta é oportunidade ideal para isso.” A frase é de Eduardo Santini, a quem cabe continuar a tradição do avô Attilio à frente da mítica geladaria com o apelido da família e demonstra metade do entusiasmo relativo à nova parceria entre a marca e o restaurante The Insólito.

A outra metade está do lado do restaurante: Duarte d’Eça Leal, um dos irmãos responsáveis pelo espaço, que partilha a gerência com o vizinho The Decadente, revela que “a ideia surgiu há cerca de um ano” e que se no início “havia algum ceticismo”, agora estão “muito entusiasmados com o seu potencial”.

Gelados com comida: afinal, o que vem a ser isto?

Ponhamos então a coisa em pratos limpos. Perdão, em pratos cheios. Trata-se, resumindo, de um menu ainda sem nome — “não quisemos ir para os ‘inis’ nem usar o insólito como adjetivo”, explica Duarte — mas já com conceito: sete pratos com assinatura do chef do The Insólito, Nuno Bandeira de Lima, em que alguns deles têm apontamentos de gelado com a chancela Santini.

Para já, essa combinação estende-se a apenas quatro dos sete pratos: ostras de Setúbal com gelado de ostra; sardinha com gelado de tamarilho, algodão doce com gelado de foie gras e a sobremesa, um regresso á infância que, entre gomas, peta zetas, bolachas, morangos e salame de chocolate, esconde uma bola de gelado de corn flakes e outra de ruibarbo.

the_insolito-20 copy

Por baixo do algodão doce está uma bola de gelado de foie gras.
(DR / The Insólito)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A intenção dos responsáveis é, até ao fim do ano, encontrar combinações que preencham todo o menu, sendo que a intenção será valorizar tanto o prato como o gelado e não forçar nada. “Servimos gelados, não servimos sabores”, relembra Eduardo Santini a propósito da dificuldade que é manter a textura de um gelado quando combinado com um prato que pode estar quente.

Assim se explica o máximo cuidado na seleção dos gelados que vão acompanhar os pratos e na forma como estão (ou serão) apresentados. Várias experiências que correram bem a nível do gelado — Eduardo e Duarte mencionam a salicórnia, a cerveja ou a tinta de choco como exemplos — ainda não saltaram para o menu por isso mesmo, pela necessidade de acertar o contexto em que surgem. A equipa está até receptiva a ideias por parte dos clientes que experimentem o menu.

De notar que este é servido em exclusivo por marcação, de quinta a sábado, e apenas em duas mesas, a de 14 pessoas, no centro do restaurante, ou a de seis pessoas, na barra. Segundo Duarte d’Eça Leal, os pratos deverão ser substituídos “a cada dois meses”. E quem achar que depois poderá experimentar estes sabores especiais nas geladarias Santini pode ir tirando daí a ideia: apesar de serem fabricados em Carcavelos, junto de todos os outros, “não estarão disponíveis em loja, isto é um conceito completamente diferente”, assegura Eduardo.

O quê: The Insólito & Santini, menu de sete pratos com apontamentos de gelado
Onde: Rua de São Pedro de Alcântara, 83 (Chiado), Lisboa
Quando: De quinta a sábado ao jantar, só por marcação
Quanto: 55€ para o menu de sete pratos e 20€ para o suplemento de (cinco) vinhos
Reservas: 21 130 3306