Enquanto viajava por vários pontos do mundo, o fotógrafo francês André Alessio cruzou-se com estes rostos. Aconteceu entre barcos, campos e o pôr-do-sol. Volta e meia, cruzava-se com um sorriso rasgado ou uns olhos tristes e escolhia registá-los na máquina fotográfica. Foi assim que nasceu “Série Noire”, explica André ao Observador.

“Eles refletem uma emoção, algo que me toca. Quer seja um sorriso ou uma expressão triste, há uma intensidade, uma comunicação que eu adoro”, conta o fotógrafo francês natural de Montpellier. Mas o que mais agradou a André foi a reação dos retratados quando olharam para as suas fotografias. Sorriam sempre. “Ils sont souvent pudiqes, authentiques!” deixa escapar André em francês, para sublinhar a modéstia desta gente.

André Alessio segue agora para a Índia. Vai de novo em busca de rostos que falem por si, sem precisar de muitas palavras. Enquanto esperamos por essas novas emoções, explore outros trabalhos de André Alessio no site do artista e na fotogaleria.