A cantora Janet Jackson converteu-se ao Islão, na sequência do seu casamento com o bilionário Wissam Al Mana. A conversão terá ocorrido em 2012, altura em que a cantora norte-americana contraiu matrimónio com o empresário do Quatar.

A nova  religião da cantora tem exigido algumas adaptações no contexto da sua profissão, em especial as suas atuações: mudou o seu guarda-roupa e as suas coreografias, para se mostrar mais recatada, escrevem vários jornais. Janet e os seus fãs têm publicado no Twitter fotografias do novo visual que adotou para a série de espetáculos, em quem que surge menos sensual do que era hábito.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Atuações com ‘disfunções de guarda-roupa’ como a que aconteceu em 2004, durante o espetáculo no intervalo do Super Bowl, em que partilhou o palco com Justin Timberlake que inadvertidamente desnudou um dos seios de Janet, não devem voltar a repetir-se.

Para além do look mais conservador, a atitude da cantora parece também muito mais contida em palco.

https://twitter.com/keyljcma/status/644025998355365888

A entrega à sua nova fé tem levado Janet a terminar os concertos da sua tourné mundial, ‘Unbreakable’ com a expressão Insha’Allah – que significa “Se Deus quiser”, referem algumas publicações, como o jornal El Mundo.

E alguns dos seus fãs no Twitter referem-se à prestação da cantora recorrendo à mesma expressão.

https://twitter.com/streamjanet/status/639292976947167232

“Ela acha que encontrou o seu lugar graças à sua conversão ao Islão e comunicou a sua decisão aos membros da sua família, que respeitam plenamente a sua decisão. Janet passou muito tempo a estudar a religião e seus seguidores. Os dias de coreografias provocantes e canções com conteúdo sexual já terminaram”, disse uma fonte ao jornal The Sun.