Vitor Silva Tavares, editor da mítica &etc, responsável pela publicação de nomes como Herberto Helder, Adília Lopes ou João César Monteiro, morreu esta segunda-feira de manhã em Lisboa. Tinha 78 anos.

Nascido na Madragoa, em 1937, Vitor Silva Tavares estava há cerca de uma semana e meia internado no Hospital de Santa Maria devido a uma infeção que se generalizou e que os médicos não conseguiram controlar. Menino prodígio, que escreveu o primeiro poema aos 6 anos, era filho de um marinheiro que desapareceu e foi criado numa casa pobre com uma avó carismática, que o conseguiu colocar numa escola digna da sua inteligência aguda e alegre.

Fez-se editor, mas a sua grande, e nunca concretizada paixão, era o cinema. Os seus primeiros trabalhos jornalísticos foram como crítico de cinema. Mas foi como editor de Herberto Helder, João Cesar Monteiro, Artaud, Sade, e tantos outros excêntricos, malditos, que acabou por se destacar. A &etc, que fundou em 1974, mais do que uma editora era um esteio ético que será insubstituível para a cultura portuguesa.

O funeral de Vitor Silva Tavares será uma cerimónia privada só para familiares e amigos e ainda não tem data marcada.