“O homem com a pior sorte do mundo”. É assim como o canal americano HBO, citado pelo El Pais, se refere a Robert Durst. Má sorte que pode ter permitido ao canal resolver um crime que a polícia americana não conseguiu em anos. E tudo aconteceu por causa de um microfone que ficou ligado quando não era suposto.

Mas, e começando pelo princípio, Robert Durst, milionário americano, viu o seu nome envolvido em três homicídios no mínimo misteriosos. Mas nunca foi acusado. O primeiro, em 1982, quando a sua mulher, Kathleen desapareceu. O corpo nunca foi encontrado e as autoridades nunca conseguiram culpar Durst de nada. 18 anos depois, Susan Berman, amiga do suspeito e interveniente no primeiro processo, apareceu morta na sua casa em Los Angeles. Mais uma vez a polícia não foi capaz de recolher provas suficientes para culpabilizar Durst, mas este continuava como principal suspeito. Alguns meses depois, no Texas, na baía de Galveston, foram encontrados várias partes de um corpo humano em sacos de plástico, mas não a cabeça. Um documento de identidade permitiu identificar a vítima como Morris Black, vizinho de sempre do suspeito. Neste caso, a equipa de advogados do magnata conseguiu convencer o grupo de jurados que Durst agiu em legítima defesa.

Mas as suspeitas perduravam. Até agora. Durante as gravações do último episódio da série The Jinx, que retrata a vida do milionário, e quando o protagonista se encontrava na casa de banho, sem saber que o microfone que transportava estava ligado, afirmou: “O que é que eu fiz? Matei-os a todos.” Esta afirmação permitiu às autoridades policiais deter Robert Durst num hotel em New Orleans extraditando-o para Los Angeles. Aqui será acusado de homícidio em primeiro grau de Berman, a amiga encontrada em casa. A BBC refere que o caso da sua mulher continua aberto.

Nas gravações do último episódio, os realizadores confrontavam Durst com as semelhanças entre a sua caligrafia com a encontrada na carta enviada à polícia a informar da morte de Susan Berman. Tudo foi negado. No entanto, quando as câmaras foram desligadas e sozinho na casa de banho, Robert Durst disse: “Pronto. Foste apanhado. O que é que eu fiz? Matei-os a todos.” O problema é que o microfone estava ligado. E agora, se for considerado culpado de homicídio em primeiro grau, o homem que escapou das grades durante mais de trinta anos, enfrenta a pena capital.