Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Depois dos vários iPhones e iPads, agora a Apple quer lançar-se na aventura de construção de um carro elétrico, conta o Wall Street Journal (WSJ).

Há um ano que a empresa já prepara o caminho, contratando especialistas da indústria automóvel e peritos ao nível da condução automatizada. O objetivo não passará pela construção de um veículo elétrico totalmente autónomo, sendo essa meta fixada como um plano a longo prazo. Mas quer utilizar os conhecimentos que desenvolveu ao nível das baterias, sensores, hardware e software, na nova geração de carros.

O projeto já tem uma data de lançamento e tudo aponta que 2019 seja a meta estabelecida pela Apple. Apesar disso e segundo a política da empresa, a data pode não significar necessariamente a introdução do produto no mercado – e ser apenas o momento em que os engenheiros assinam as características do mesmo.

A verdade é que a empresa, mesmo após a construção dos projetos e protótipos, ainda terá de submeter o produto a vários testes de regulação e segundo o WSJ, a equipa envolvida no processo não acredita que essa meta seja alcançável já que esta é uma empresa não especializada no ramo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A empresa aumentou as contratações e já tem na sua equipa um ex-engenheiro da Volkswagen, Megan McClain, com experiência ao nível da condução automatizada e um investigador da Universidade Carnegie Mellon,Vinay Palakkode, que trabalha num centro de pesquisa sobre essa matéria, acrescenta a Reuters.

“Habitualmente decidimos avaliar algumas possibilidades e oportunidades, mas colocamos a nossa energia apenas em algumas delas”, afirmou o chefe executivo da Apple, Tim Cook, quando questionado na semana passada no programa “Late Show”, de Stephen Colbert, sobre o interesse da marca na indústria automóvel, não revelando mais nenhuma informação sobre o andamento do projeto.