A fadista Katia Guerreiro está nomeada para o prémio Lunas del Auditorio na categoria de “Música Tradicional”, segundo anunciado esta quarta-feira. O prémio distingue os melhores espetáculos do ano no México, onde a artista atuou em outubro do ano passado.

O espetáculo “Katia Guerreiro: 150 Años México-Portugal” teve lugar no Teatro de la Ciudad, na capital mexicana, e fez parte da digressão que levou a fadista ao Festival Cervantino, em Guanajuato e Revueltas.

Este galardão foi criado em 2002, por ocasião das celebrações do 50.º aniversário do Auditório Nacional, na Cidade do México, e visa distinguir bandas, companhias de teatro e dança, e solistas de diversas áreas artísticas. Os vencedores são apurados através de uma votação do público que assistiu aos espetáculos, e por 350 personalidades do mundo das artes e entretenimento.

Em 2014 e em 2013 os distinguidos foram, respetivamente, os espanhóis Diego “el Cigala” e Concha Buika. Este ano, o vencedor é conhecido no dia 28 de outubro, numa cerimónia a realizar no Auditorio Nacional, na capital mexicana.

Entretanto, Katia Guerreiro tem agendado um concerto para o próximo dia 17 de outubro no Teatro das Figuras, em Faro. O concerto foi agendado no âmbito da sua digressão de apresentação do seu mais recente álbum, “Até ao fim”, que foi editado em novembro do ano passado..

Em declarações à Lusa, na ocasião, sobre o álbum, Katia Guerreiro afirmou que este revela “uma viragem e, ao mesmo tempo, uma definição de carreira”.

O álbum, com a etiqueta da Uau, foi produzido pelo músico Tiago Bettencourt, e é constituído por 12 temas. Num desses temas, intitulado “Eu gosto de ti (canção para a Mafalda”, a fadista foi pela primeira vez a responsável pela composição musical e pelas letras. O tema é uma dedicatória à sua filha, que inspirou também outro fado, “Nesta noite”, com música e letra de Paulo Valentim, que já assinou outros temas para a fadista.

Da capital algarvia Katia Guerreiro segue para a Suíça, onde atua no dia 20 de outubro em Vernier. A fadista regressa a terras helvéticas no dia 21 de novembro para uma atuação em Genebra. Ainda em novembro, a fadista tem agendado seis concertos em França.

Katia Guerreiro começou a cantar há 14 anos. Médica de profissão, divide-se entre a prática clínica de oftalmologia e os palcos. A fadista, que editou o seu primeiro álbum, “Fado maior”, em julho de 2007, conta já com sete discos, e já gravou duetos com Simone de Oliveira, Maria Bethânia, Martinho da Vila e Ney Matogrosso. Em 2011 foi distinguida com o Prémio Amália para a Melhor Intérprete.