Primeiro foi uma operação de fiscalização da apanha da maçã, em Trás-os-Montes. Depois, bares de alterne em Macedo de Cavaleiros, Vinhais e Bragança. E foi nessa altura que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) encontrou um bebé de seis meses a dormir junto ao balcão de um bar de alterne dessa capital do distrito mais a nordeste de Portugal.

Tudo aconteceu na madrugada desta quinta-feira. Segundo conta o Jornal de Notícias na sua edição em papel, numa operação que abrangeu quatro estabelecimentos nos concelhos de Macedo de Cavaleiros, Vinhais e Bragança, uma equipa do SEF deparou-se com uma situação incomum. Uma mãe brasileira, com os documentos em dia e que já tinha sido identificada em dezembro passado, quando ainda estava grávida, deixou o seu bebé de seis meses a dormir numa divisão junto ao balcão do bar de alterne enquanto trabalhava. Ao deparar-se com a criança, de nacionalidade portuguesa, e com as circunstâncias em que ela estava, a equipa do SEF informou a Comissão de Crianças e Jovens em Risco de Bragança.

Ao mesmo tempo, outras três equipas conduziram fiscalizações em Macedo de Cavaleiros e Vinhais. Aqui foram identificadas, no total, 13 mulheres estrangeiras e alguns clientes. Das treze mulheres, contam-se 11 brasileiras, uma romena e uma espanhola. Três dessas mulheres foram notificadas para abandonar o país “por se encontrarem a exercer uma atividade profissional sem que para isso estejam legalmente habilitadas”, explicou o SEF ao JN.