O presidente moçambicano, Filipe Nyusi, convidou o seu homólogo cubano, Raúl Castro, a visitar o país numa data ainda a definir, o que, a concretizar-se, será a primeira vez que um chefe de Estado de Cuba efetuará a Moçambique.

Segundo a agência AIM, o convite foi feito durante um encontro entre ambos, à margem da Cimeira para Desenvolvimento Sustentável, um evento de três dias iniciado sexta-feira na sede da ONU, em Nova Iorque, e que junta mais de 150 Chefes de Estado e de Governo do todo o mundo.

No encontro, de cerca de uma hora, os dois Chefes de Estado analisaram várias áreas, educação, saúde, turismo e economia, da cooperação bilateral, que data desde 1975, ano da independência de Moçambique.

Para já, ficou definido o envio de uma missão empresarial moçambicana, chefiada pelo Centro de Promoção de Investimentos (CPI), para participar na Feira Internacional de Havana.

Cuba ocupa um lugar privilegiado no relacionamento externo de Moçambique, sobretudo pelo apoio nos domínios da educação e da saúde prestado nos primeiros anos da independência.

Até a um passado recente, mais de 350 médicos cubanos encontravam-se a trabalhar em Moçambique.

Por outro lado, mais de 3.700 moçambicanos foram formados em Cuba, para onde seguiram pela primeira vez em 1977, numa altura em que Moçambique se debatia com uma grave crise de quadros.

A única visita de um Chefe de Estado moçambicano a Cuba aconteceu em março de 2008, quando o então presidente Armando Guebuza escalou o país caribenho.