Maquilhagem

Adriana Lima, Irina Shayk e outras celebridades quebram o maior tabu da beleza

Quando achávamos que as celebridades não se iam lembrar de mais nada, afinal juram que dormem com maquilhagem porque... gostam mais. Estará tudo louco?

Adriana Lima diz que os seus olhos enormes se devem a uma camada de máscara que ela, simplesmente, nunca tira.

Dimitrios Kambouris/Getty Images

Autor
  • Helena Magalhães

Qual é o principal conselho de beleza que se pode dar a alguém? Limpar o rosto todas as noites, certo? Independentemente das horas que sejam, do quão cansada possa estar ou dos três, ou quatro ou cinco, copos a mais que tenha. Mas depois de anos a bater-se insistentemente na tecla de que dormir com maquilhagem faz mal, a revista Vogue americana publicou na semana passada, a propósito da Fashion Week, uma notícia onde as super modelos Joan Smalls, Edie Campbell, Adriana Lima e Irina Shayk confirmam que preferem dormir com maquilhagem. Não o fazem por esquecimento, ou cansaço. Simplesmente afirmaram que o fazem porque gostam. Esta é a parte em que nos perguntamos: mas está tudo louco?

“Nos olhos não tem problema. Dormir com base é que não”, explica Edie Campbell que afirma que o lápis de olhos e a máscara vão ter melhor aspecto na manhã seguinte –  umas horas na almofada são o último passo para uma maquilhagem paleolítica (qualquer coisa como um efeito esborratado).

Joan Smalls garante que tem uma limpeza de pele exímia mas que deixa propositadamente restos da sombra esfumada ou do lápis de olhos porque, de manhã, ao misturar, gosta do efeito que fica entre as pestanas. E Adriana Lima diz que os seus olhos enormes se devem a uma camada consistente de máscara que ela, simplesmente, nunca tira. “Uso camadas de máscara por cima de camadas de máscara. Adoro aquele efeito pesado”, explica.

Uma justificação mais rebelde é a de Irina Shayk: “Na nossa profissão, temos de estar sempre perfeitas: corpo perfeito, cabelo perfeito e rosto perfeito. Então, às vezes, eu gosto de estar imperfeita”. Como? Com olhos pretos borrados da noite anterior e muito champô seco no couro cabeludo para criar aquele feito de cabelo sujo.

Pausa para assimilarmos todas estas barbaridades.

Mas, afinal, não são as únicas. A actriz Kristen Stewart disse, em entrevista, ao site Into the Gloss que nunca tira o eyeliner e a máscara porque gosta do seu efeito no dia seguinte – “Na verdade, acho que realmente nunca tenho os olhos limpos”, diz.

Independentemente destas “manias” das estrelas, vale a pena relembrar a experiência que o jornal britânico Daily Mail fez, onde uma jornalista ficou um mês sem retirar a maquilhagem. Os resultados são impressionantes e os especialistas disseram que envelheceu dez anos.

Antes de tentar seguir estes conselhos saiba que limpar o rosto todas as noites é fundamental. E se gosta do efeito de olhos esfumados e “borrados”, faça-o com sombras e pincéis próprios para esfumar. Tal como já dissemos num artigo há uns meses: dormir com maquilhagem é a mesma coisa que assassinar a pele e colocar-lhe um rótulo de validade em cima. E não pense que, por ser só nos olhos, como elas dizem, não faz mal. Lembre-se que a pele do contorno dos olhos é a que mais sofre com os nossos maus hábitos.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)